Omakassê: surpreenda seu paladar com a filosofia do Aizu

Omakassê: surpreenda seu paladar com a filosofia do Aizu

As surpresas que o chef Marcelo Fukuya prepara na relação de confiança com os frequentadores do Restaurante Aizu

Compartilhe
Omakassê

Omakassê (ou omakase) é um termo em japonês que quer dizer algo como “deixo aos seus cuidados”. Para os amantes da gastronomia oriental, é um voto de confiança entre o cliente e o chef, que fica responsável pela escolha de todos os pratos que serão servidos.

Na prática, trata-se de um menu degustação no qual o titular da cozinha leva em conta os peixes e ingredientes disponíveis naquele dia para formatar os pratos. Ou seja, na entrada, por exemplo, o cliente pode provar de ostras frescas a vieiras com nametake (vieiras com cogumelos nametake em conserva).

O prato principal pode ser merluza negra no missô ou tempurá de camarão. É uma questão de sorte. Ou melhor, de confiança. A proposta, já bastante difundida nos restaurantes japoneses espalhados pelas grandes cidades, também vem conquistando adeptos entre os frequentadores do Restaurante Aizu, em Curitiba.

Tradição

O chef Marcelo Fukuya, que há pouco mais de seis meses deixou a capital paulista para comandar a cozinha do Aizu, explica que a palavra “omakassê” vem do verbo “makaseru”, que significa “confiar”. “É confiar a sua refeição à escolha do chef”, explica Fukuya, que tem em seu currículo passagens por renomados estabelecimentos orientais, como o Kinoshita, em São Paulo.

No Aizu, são dois menus de omakassê. Fukuya explica que as entradas e a variedade dos peixes estão sujeitas à sazonalidade dos produtos e à disponibilidade dos pescados. O cliente pode escolher entre o “Aizu” – sequência de seis pratos (duas entradas, uma composição de sashimi, uma composição de sushi, um prato quente e sobremesa) por R$ 269 – e o “Aizu Premium”, com dez pratos ao todo (cinco entradas, uma composição de sushi, uma composição de sushi de atum com foie gras, dois pratos quentes e sobremesa), por R$ 369.

“No caso do omakassê, o chef precisa levar em consideração as restrições alimentares de cada cliente. Hoje, é muito comum as pessoas não poderem consumir determinados alimentos, como camarão, pratos com derivados de leite e outros”, salienta Fukuya.

Prepare-se para ter o seu paladar surpreendido! 

In this article

Join the Conversation