ESTILO

O que é o Clubhouse? Conheça a rede social exclusiva para convidados

O aplicativo é acessado por celebridades e suporta apenas mensagens de áudio

Depois de furar a bolha do Vale do Silício e ser utilizado pelo homem mais rico do mundo, Elon Musk, o aplicativo Clubhouse se tornou nos últimos dias um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Apesar de cativar a curiosidade dos internautas e influenciadores, o aplicativo ainda é exclusivo: para acessar é necessário ser convidado e ter um dispositivo iOS (iPhone ou iPad). A plataforma de chat de áudios funciona por meio de salas virtuais, pelos quais usuários podem ser moderadores, palestrantes e ouvintes que podem “levantar a mão” para contribuir com a conversa. No app, as salas podem ser abertas (todos podem entrar), sociais (somente pessoas seguidas pelo usuário) e fechadas (o moderador convida individualmente os escolhidos). Na rede social, os áudios ficam gravados apenas durante a existência da sala, ou seja, assim que ela for encerrada não é possível reproduzir novamente a reunião.

Apenas convidados podem se cadastrar

 Para fazer a conta no aplicativo, os usuários devem seguir um dos dois caminhos: o de receber um convite de um conhecido (que já estava no aplicativo e pode convidar até duas pessoas) ou realizar um pré-cadastro com um número de telefone, para que quando algum conhecido entrar na rede social, ele puxe você para o começo da fila. Os usuários por sua vez devem ter alguns cuidados, pois se um de seus convidados for banido por infringir as regras da plataforma, os dois podem ser banidos. O caminho para conseguir convidar vários conhecidos é interagir – quando mais você participa, mais a rede te libera convites. A curiosidade pelo Clubhouse se tornou tão grande que é possível encontrar nas redes sociais pessoas vendendo seus convites. 

Um podcast mais interativo

Até poucos dias atrás, o aplicativo era dominado por empresários e amantes de tecnologia, porém, com a entrada de novos usuários, grupos com os mais variados temas surgiram na plataforma. Salas de bate-papo sobre alimentação, futebol ou reality shows se tornaram muito comuns. Os debates lembram o formato de podcasts, porém com mais speakers e interatividade entre os convidados. Um dos pontos mais atrativos é a possibilidade de esbarrar em salas com celebridades, artistas, influenciadores, empresários e atletas discutindo sobre os mais diversos assuntos. Até os últimos dados divulgados pela empresa Sensor Tower, no começo de fevereiro o Clubhouse já possuía 5 milhões de usuários no mundo. De acordo com a Forbes, a empresa que valia US$ 100 milhões, em março de 2020, chegou a US$ 1 bilhão em janeiro de 2021.

E você? Já tem a sua conta no Clubhouse

Colaboração: Giovana Vieira Frioli

Deixe um comentário