ESTILO

Maior construtora do Sul do país começa a operar em Joinville

Com atuação em nove cidades brasileiras e no Chile, Plaenge anuncia investimento de R$ 400 milhões nesta nova operação

Com 51 anos de história, a construtora Plaenge anuncia a entrada no mercado catarinense. O foco da expansão é Joinville, um dos maiores polos econômicos da região. O plano de negócios conta com cinco empreendimentos para os próximos dois anos, totalizando um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 400 milhões. Com essa expansão, a Plaenge reforça seu crescimento e operação nas nove principais cidades do Centro-Sul do país. Ao lado de Joinville, estão Curitiba, Londrina, Maringá, Campo Grande, Cuiabá, Campinas, Porto Alegre e São Paulo, além do Chile. 

O primeiro empreendimento será construído no bairro Atiradores, zona nobre e uma das mais valorizadas da cidade, próximo à Via Gastronômica e ao Hospital Dona Helena, e com acesso a toda a estrutura de serviços e lazer do Centro.  O empreendimento terá 15 pavimentos e apartamentos de 130 a 200 metros quadrados privativos – com configurações especiais, como duplex e Giardino. O lançamento está previsto para novembro. Outro projeto em andamento é a construção da sede da construtora, em terreno de 8 mil metros quadrados. A área, na Rua Marquês de Olinda, vai integrar as áreas comercial, administrativa e de engenharia, além de apartamentos decorados. O investimento é de R$ 20 milhões. 

“Estamos entusiasmados e confiantes com a chegada a Joinville”, afirma Maurício Dallagrana, gerente regional do Grupo Plaenge. A holding atua há 12 anos na cidade, com a construtora Vanguard, marca do Grupo Plaenge focada em apartamentos para o público jovem. “Neste período, pudemos conhecer de perto o mercado local e a aspiração das pessoas em morar bem. Acreditamos muito no potencial da cidade.”

Parceria com a Porsche Consulting

Em 2020, a Plaenge totalizou 19 lançamentos imobiliários no Brasil e no Chile, que somam VGV de R$ 1,6 bilhão. Em 2021, a previsão é encerrar o ano com 26 novos empreendimentos no Brasil e no Chile, com VGV estimado de R$ 2,2 bilhões. Nos últimos anos, a empresa inovou ao trazer para o mercado imobiliário práticas de gestão e de design do mercado automobilístico europeu. “Temos uma forte parceria com a Porsche Consulting, que nos permitiu ter um controle rigoroso e de alto nível de nossos processos de criação de produtos, gestão da produção e de relacionamento digital com nossos clientes”, analisa o executivo.

Ao mesmo tempo que investe na inovação do design e dos processos construtivos, o Grupo adota um modelo de gestão conservador nas finanças, com caixa robusto para financiar o crescimento. Fundada em 1970, a Plaenge trilhou uma trajetória de expansões para outras capitais e para o exterior. Ainda na década de 1980, a primeira capital a receber uma expansão foi Cuiabá (MT), em 1983. Na época, o Estado estava se abrindo para a agricultura e apresentava boa projeção de crescimento, que se confirmou ao longo das décadas. Pouco tempo depois, em 1988, foi inaugurada a regional de Campo Grande (MS).

“Nas duas capitais, nós chegamos com a intenção de ficar e hoje somos líderes de mercado”, pontua Maurício Dallagrana. 

Em 2003, foi a vez de Curitiba. Em 2009, foi criada a Plaenge Chile, onde a construtora prepara o primeiro lançamento na capital Santiago. Dez anos depois, em 2019, a Plaenge lançou seu primeiro empreendimento em Campinas. Por fim, o ano de 2020 marcou o início das operações em Porto Alegre e, recentemente, a construtora anunciou a chegada a São Paulo. 

Deixe um comentário