ESTILO

ICONIC AWARDS 2021 consagra projeto brasileiro

Considerada uma das maiores referências da arquitetura e design mundial, a premiação tem como um de seus destaques o primeiro projeto da incorporadora curitibana Weefor, assinado pelo escritório Nachtergaele Navarro Arquitetos Associados

Nesta segunda-feira (23), o ICONIC AWARDS 2021: Innovative Architecture anunciou os seus vencedores. O prêmio global, organizado pelo Conselho Alemão de Design, entidade com mais de sete décadas de história, celebra as melhores soluções de arquitetura e design, destacando trabalhos de todos os cantos do planeta. A entrega oficial dos prêmios será realizada no próximo dia 11 de outubro, no Museu de Arte Moderna de Munique, na Alemanha. No total, são mais de 30 vencedores divididos em cinco categorias: Arquitetura, Interior, Produto, Comunicação e Conceito. Como não poderia ser diferente, o Brasil, uma das principais referências no segmento, não vai ficar de fora da premiação.

Na subcategoria Planejamento Urbano, dentro da categoria Conceito, o grande destaque ficou para a incorporadora curitibana Weefor, que surgiu com o objetivo de democratizar o mercado imobiliário e a arquitetura, ressignificando sua relação com a cidade. No ICONIC AWARDS 2021, a empresa foi celebrada pelo projeto de seu primeiro empreendimento lançado na capital paranaense: o MUDA WF. O júri que selecionou o projeto brasileiro foi formado por alguns dos principais nomes do mercado internacional: Susanne Branherm (Alemanha), Asif Khan (Inglaterra), Michel Casertano, Silvia Olp (Alemanha), Werner Sobek (Alemanha), Linda Stannierder (Alemanha) e Song Zhaoqing (China).

Assim como a Weefor, o MUDA WF já nasceu inovador. Para escolher o escritório de arquitetura responsável pelo projeto, a incorporadora surpreendeu o mercado ao lançar, em 2019, o 1º aberto nacional de arquitetura WEEFOR ARQ. A ideia era buscar profissionais dispostos a usar a sua força de ação e todo o seu conhecimento técnico em prol de algo que revolucionasse o segmento, integrando pessoa e histórias, resultando em uma conexão única com a cidade. Nascia então a parceria premiada com o escritório Nachtergaele Navarro Arquitetos Associados, que desenvolveu um conceito com forte apelo social para o empreendimento, apostando em um público que, além de morar bem, esteja preocupado com o desenvolvimento da cidade e de seus moradores.

Para a CEO da Weefor, Maria Eugênia Fornea, ter o primeiro projeto premiado em um dos maiores prêmios de arquitetura e design do mundo indica que o caminho seguido pela incorporadora está correto, refletindo as principais tendências do mercado internacional.

‘‘O MUDA WF é resultado de um projeto inclusivo feito por pessoas para pessoas, por isso chegamos até aqui e, com certeza iremos muito mais longe. Um prédio integrado ao seu entorno, que promove fruição aos caminhantes e que teve todos os seus materiais selecionados pensando não somente no conforto para aqueles que ali moram, mas no impacto no ecossistema’’, comemora.

‘‘Tirar do papel projetos grandiosos e focados em algo maior, como é o caso do MUDA, não é uma tarefa fácil, mas é muito prazeroso saber que um empreendimento assim pode mudar vidas e cidades. Vencer o ICONIC AWARDS 2021, em uma categoria tão representativa, nos dá ainda mais forças para lutar por todos os nossos propósitos como empresa e, antes de tudo, como seres humanos”, destaca a CEO.

O projeto

Ocupando um terreno de 1.383,60 m² no bairro Água Verde, um dos mais tradicionais e completos da capital paranaense, o MUDA WF propõe uma importante integração com o entorno.

“O MUDA WF é resultado de um projeto inclusivo feito por pessoas para pessoas. Um empreendimento que integra o viver, o conviver, o trabalhar e o relaxar, baseado em um amplo e verdadeiro conceito de comunidade. Criamos processos inovadores, abrimos as portas para os arquitetos, projetistas e para os moradores do Água Verde. O resultado de tudo isso é um residencial cocriado por muitos, que consegue refletir melhor aquilo que buscamos em nós, em nossas casas e em nossas cidades: a mudança. Nesta sintonia, a arquitetura proposta pelo escritório Nachtergaele Navarro Arquitetos Associados traz o design como aliado na construção de ambientes integrados que proporcionam o convívio de forma leve e agradável”, detalha Maria Eugenia Fornea.

O edifício de oito andares, construído em concreto aparente, oferece 52 unidades com oito tipos de plantas adaptáveis que variam de 53,37 m² a 112,76 m². As opções incluem apartamentos com um, dois ou três dormitórios, todos com uma suíte, além de coberturas duplex. As unidades do MUDA contam com sacada com churrasqueira e hortas autônomas, além de infraestrutura para ar-condicionado e uma vaga de garagem. Para o paisagismo do empreendimento, com destaque para o jardim que envolve o prédio, o Arquiteto e Urbanista Felipe Ferreira escolheu a vertente “naturalista”, composto somente por espécies nativas pertencentes à Floresta Ombrófila Mista, entre elas diversas em risco de extinção, promovendo a regeneração da vegetação local com diretrizes de plantio saudável.

(Foto: divulgação)

O MUDA WF terá ainda várias novidades tecnológicas, começando pela garagem, implantada no subsolo, que vai oferecer pontos para a instalação de carregadores para carros elétricos. Outro grande diferencial do residencial ficará por conta do conforto térmico, planejado a partir de uma consultoria de eficiência, conforto e sustentabilidade com a Bloco Base. “No MUDA WF, todos os apartamentos atendem no mínimo ao nível intermediário da NBR 15.575, norma nacional de desempenho de ambientes construídos. Com isso, há conforto térmico independentemente da face escolhida, garantindo um ambiente muito mais agradável e aconchegante aos moradores”, destaca Maria Eugenia.

(Foto: divulgação)

No terraço, o morador encontrará diversas áreas comuns. Quem gosta de conviver em espaços de uso coletivo poderá aproveitar, por exemplo, a lavanderia coletiva, que será integrada com a brinquedoteca; coworking; e uma área focada em entretenimento com salão de festas e espaço gourmet.

“Todos esses espaços serão instalados no terraço, com a melhor vista do empreendimento. Um dos pilares da Weefor é a democratização da arquitetura e democratizar a arquitetura também é democratizar o uso dos espaços. Ambientes integrados e compartilhados que têm por objetivo mudar também a forma como nos relacionamos”, comenta a CEO da Weefor. “O MUDA WF não é um condomínio clube, acreditamos que a vitalidade urbana só será possível se vivermos a cidade. Consumir os serviços do entorno, apoiando o comércio local, cria um ambiente mais equilibrado e saudável para todos”, complementa Maria Eugenia.

Para completar, todo os apartamentos do MUDA WF contam com uma horta autônoma e autoirrigável, desenvolvida pela startup curitibana Favo Tecnologia, que será irrigada com água da chuva. O empreendimento possui um sistema de captação de água da chuva, que será utilizado também na limpeza das áreas comuns, na irrigação do jardim do prédio e nos vasos sanitários. Para tornar tudo ainda mais eficiente, o empreendimento também conta com louças e metais economizadores, que juntamente com o reuso de água da chuva promoverão um benefício ao planeta e reduzirão a conta de água dos moradores em até 59%.

Weefor ECO/Cidade Ecoa

Durante a fase de aprovação do projeto do MUDA WF, a Weefor abriu o terreno do empreendimento para diversas atividades, propondo uma interação única com a comunidade. No local, foram realizadas, por exemplo, cursos de agroecologia, aulas gratuitas de yoga e meditação, degustação de plantas alimentícias não convencionais (PANC) e sucos vivos; rodas de conversa sobre Economia Circular, Horta Urbana e Feirismo; e eventos culturais com shows de artistas como Léo Fressato, Vivian Kuczynski e Míopes da MPB. Não faltaram, também, ações realizadas em parcerias com os moradores do bairro, que buscavam identificar pontos de insegurança, tudo para tornar a região mais viva e acolhedora.

“Como incorporadora, acreditamos que pessoas, bairro e empreendimento devem convergir e conviver em sintonia, formando um ecossistema de ideais, vivencias e colaboração. Desde o concurso Weefor Arq, passando pelas ações no terreno, fomos capazes de criar uma forma de desenvolver empreendimentos imobiliários. Cocriando durante esses processos chegamos à um resultado ótimo, que responde às necessidades dos nossos clientes e da cidade. O MUDA é resultado de um processo inclusivo, feito por pessoas, para pessoas”, destaca Maria Eugenia.

Para mais informações, acesse os sites da Weefor e do ICONIC AWARDS 2021 .

 

Deixe um comentário