Os points preferidos de 4 personalidades para a happy hour em Curitiba

Hora de relaxar: os points preferidos de 4 curitibanos para a happy hour

Entre opções agitadas, tranquilas, com e sem música ao vivo, quatro curitibanos elegeram seus bares preferidos para happy hour

Compartilhe

Zé Rodrigo indica Matriz e Filial

Uma casa que tem a cara do Brasil, embalada pelo melhor da MPB, com petiscos e bebidas bem nacionais. Essa é a escolha do músico Zé Rodrigo, da Soulution Orchestra, para um encontro com os amigos depois que o sol se põe. Pelo menos uma vez por semana, ele vai ao lugar provar o escondidinho de carne seca – seu prato preferido da casa.  Para beber, caipirinhas e saquerinhas estão entre as suas principais escolhas, além de drinques como o famoso Garota de Ipanema, que leva licor de amarula, uísque e leite condensado.

Segundo o músico, o clima do bar é de happy hour o tempo todo, perfeito para conversar e curtir um som de qualidade. “Vou lá quando tenho essa necessidade. Meu grupo favorito é o Trio Lamara, que interpreta clássicos da MPB”, conta. Na programação também estão inclusos dias especiais com músicas mais dançantes, porém, ele gosta mesmo dos dias mais tranquilos. “Danço mal”, justifica. Durante o happy hour, é comum os músicos da casa chamarem Zé para uma “canja”. No entanto, ele fica sempre devendo. “Gosto do som e da vibe do bar, mas não sei cantar nenhuma daquelas músicas, coisa de roqueiro”, diverte-se.

Endereço: Avenida Iguaçu, 2.300, Água Verde | (41) 3343-3063. 

Leonardo Quadros indica Bar Baroneza

A primeira locomotiva a vapor do Brasil dá nome ao bar escolhido pelo empresário Leonardo Quadros. Se antigamente em sua jornada a locomotiva Baroneza transportava personalidades famosas, como Dom Pedro II, o Bar Baroneza em Curitiba recebe diariamente os mais variados fregueses – de jovens estudantes até empresários renomados. Inspirado nas antigas estações rodoviárias, o bar possui uma decoração clássica e um ambiente com cara de boteco, bem descontraído.

Criatividade que reflete nos nomes dos quitutes mais famosos, como o bolinho Siri na Toca da Mandioca. Entre várias porções e petiscos, Leonardo destaca o escondidinho Porto da Estrela (com siri temperado ao molho vermelho e branco e gratinado com queijo) e o bolinho Estação Marumbi (feito com massa de aipim e recheio de carne moída).Pelo menos duas vezes por mês, esta é sua escolha para uma reunião entre amigos.

Segundo ele, é como se o ambiente todo conspirasse para uma boa conversa regada a um bom vinho e ótimas cervejas. A programação musical – que vai do samba ao jazz – também agrada, e o empresário revela: “falamos de tudo, futebol, política, negócios e muita bobagem também”.

Endereço: Rua Conselheiro Carrão, 279, Juvevê | (41) 3352-9327

Flávio Studart indica Mercearia Fantinato

O cardiologista Flávio Studart admite: aprecia vários botecos da cidade e, entre tantas opções que lhe atraem, fica difícil eleger apenas uma. Para a TOP VIEW, no entanto, ele selecionou a Mercearia Fantinato e sua tradição regional no preparo da carne de onça. Segundo o médico, é um bar diferente, com decoração criativa e um ambiente que descontrai logo na entrada. “Tem um astral típico de bar para happy hour, com muita gente e pessoas de todas as idades”, completa. Embora sua residência não seja próxima ao bar, Flávio explica que vale a pena se deslocar até lá e provar aquela que é “de longe a melhor carne de onça de Curitiba”.

Delícias como tomate recheado com linguiça ou camarão e o bife azedo, acompanhadas por um dos 35 rótulos de cerveja do bar são obrigatórias para quem se propõe a conhecer a Mercearia Fantinato. A caipirinha de laranja com gengibre aquece os dias mais frios do ano e o chope duplo, às segundas-feiras, torna qualquer dia entediante em um muito mais interessante. “Costumo ir a esse bar com minha mulher ou meus amigos, pessoas de diferentes áreas, mas que se encontram nessa atmosfera alegre e criativa”, conclui.

Endereço: Rua Mateus Leme, 2.553, Bom Retiro, (41) 3023-1953.

Leonardo Müller indica Mercearia do Português

“É um local agradável, muito bom para deixar o papo rolar”, assim Leonardo Müller define seu bar preferido. O restaurante, que também abre para happy hour, fica próximo à casa do arquiteto e faz referência às antigas mercearias portuguesas. “Vou lá há muitos anos, no verão costumo ir mais vezes para bater papo com os amigos, já no inverno torna-se um ótimo lugar para emendar o jantar”, destaca.

O escabeche de polvo e o tradicional bolinho de bacalhau – cuja receita é um segredo da casa – não podem faltar em uma visita à Mercearia. Para acompanhar, Leonardo opta por vinho, no inverno, e chope ou sangria, no verão. Foi nesse lugar, inclusive, que ele reencontrou dois amigos de infância. “Muito antes de Facebook e afins, eu os encontrei por puro acaso do destino. Sentamos juntos e não perdemos contato desde então”, lembra.

Endereço: Rua Chile, 2.041 (esquina com Nunes Machado), Rebouças, (41) 3332-1267.

In this article

Join the Conversation