Guile Kaesemodel: conheça sua gastronomia afetiva - TOPVIEW

Gastronomia afetiva: conheça o chef Guile Kaesemodel

Com a proposta de encontros intimistas e gastronomia afetiva, o chef Guile Kaesemodel destaca-se em eventos e festas

Compartilhe

O chef Guile Kaesemodel, do espaço Kaesemodel Gastronomia, vem se destacando no cenário de gastronomia para eventos com uma proposta afetiva, personalizada e intimista, que sempre emociona os convidados. A seguir, eu converso com Guile sobre seu universo e as tendências de gastronomia para eventos.

Marcos Soares conversa com Guile Kaesemodel

Quais as particularidades de cozinhar para uma festa ou um evento?
Em um evento, ocorrem muitos imprevistos. O espírito de equipe fica mais claro e a resolução precisa ser muito rápida. É preciso ter jogo de cintura para contornar os problemas sem prejudicar a qualidade do todo.

Quais são as tendências de gastronomia para eventos?
Tendências com vegetarianismo e veganismo e restrições a glúten e à lactose estão cada vez mais requisitadas nos menus personalizados. Outra coisa interessante é poder contar uma história por meio do alimento. Essas histórias podem ser algo afetivo do cliente ou, em eventos corporativos, falar sobre uma coleção de joias, por exemplo. Você propõe uma cozinha afetiva.

Criação de Guile: beterraba fermentada, kombucha de maracujá, espuma de kefir e folhas. Foto: divulgação.

Como é essa experiência e o que a motiva?
Resgatar algo que marca a história das pessoas é surpreendente: a gastronomia remonta a tempos das crianças com avós, por exemplo. A grande dificuldade é que isso é muito particular, então, é preciso entender o cliente profundamente para atingir esse nível de profundidade. Seu espaço também recebe eventos mais intimistas, para poucas pessoas.

O que inspirou essa opção? E o que isso lhe possibilita em termos gastronômicos?
O espaço começou para receber amigos e fazer com que eles se sentissem na minha casa. Com o tempo, foi tomando maiores proporções e não pensamos em ampliar para não perder essa característica exclusiva. Esse modelo possibilita imprimir uma cozinha autoral e bem diversificada com um cardápio que não é fixo e que pode se encaixar em todos os perfis, desde o clássico até o contemporâneo.

O chef e Marcos Soares. Foto: divulgação.

Para você, qual é a emoção do sabor?
A emoção do sabor se resume à realização. Existe todo um estudo para combinar os sabores e as texturas. Partindo de um princípio teórico que nem sempre funciona na prática. Quando finalmente conseguimos imprimir essa “visão” nos sabores, isso gera um sentimento de capacidade, criatividade e empoderamento. Serve de combustível para estar sempre se atualizando. 

*Matéria publicada originalmente na edição 226 especial Gastronomia.

In this article

Join the Conversation