ESTILO

Ensino online: 3 dicas para aprender inglês sozinho

Especialista da Kultivi, maior plataforma gratuita de cursos online do país, mostra como criar um cronograma e selecionar as ferramentas certas de estudo

Adquirir a habilidade de se comunicar em inglês é uma jornada que exige muita dedicação e empenho. Optar por dar início ao aprendizado do novo idioma por conta própria é ainda mais desafiador, porém é possível, além de ser a forma mais flexível e autônoma, já que o aluno é responsável pelo tempo, intensidade e metas da rotina de estudos. Mas para aproveitar a facilidade e conforto de um curso online e gratuito é preciso manter a motivação diante das dificuldades, além de ter objetivos claros.

VEJA TAMBÉM: 6 podcasts para você aprender inglês em qualquer lugar

Pensando nisso, Andressa Federizzi, professora da startup Kultivi, considerada uma das maiores plataformas de ensino online do Brasil, selecionou as 3 principais dicas para quem quer aprender inglês sozinho em casa sem desistir no meio do caminho:

1. Divida o aprendizado em partes

O primeiro passo para organização é criar pequenas tarefas ou partes. “Criando uma divisão é possível focar nas metas mais importantes. Por exemplo, se o objetivo principal é aprender Inglês para passar uma semana em Londres turistando, conversando em Inglês, sem guia ou intérprete, então a prioridade é aprender vocabulário e diálogos básicos”, explica Andressa Federizzi. Entendida e definida a meta, é importante determinar quanto tempo existe para a preparação e então organizar um cronograma no qual são distribuídas as atividades.

Desta forma é possível fazer um planejamento estratégico com ações de acordo com o prazo para aprender e o tempo diário disponível para estudar. Além disso, a divisão em partes cria a sensação de encurtamento do processo e diminui a sobrecarga do conteúdo. “ Ao escolher estudar sozinho, o aluno tem acesso a uma infinidade de materiais e conteúdos que podem gerar ansiedade e pressa de aprender, mas a longo prazo, essa grande quantidade de informações pode tornar a  fluência mais distante. Separando em pequenas partes é possível cumprir o planejamento de maneira mais rápida e leve tendo a sensação de dever cumprido por ter realmente aprendido algo novo, mesmo que seja uma pequena coisa”, garante a professora.

2. Arrisque-se

Uma das melhores dicas sobre como aprender Inglês sozinho é basica: tentativa e erro. “A melhor coisa para quem estuda sozinho é tenta falar mesmo sem ter certeza se a pronúncia está correta ou se a frase está gramaticalmente perfeita. Desse jeito o aluno desenvolve muito mais as capacidades. Isto porque, ao conversar ou dizer em voz alta, a probabilidade de perceber um erro e fazer autocorreção é maior”, diz.  Uma boa dica para quem quer praticar, é usar sites, grupos ou aplicativos de conversação para falar com nativos ou outros estudantes em Inglês.

3. Imersão no idioma

A dica mais preciosa para quem está na jornada de aprendizado por conta própria é aumentar o contato com o inglês. Ouvir mais, ler mais, falar mais em Inglês ajudam diretamente na fluência. O cérebro memoriza com mais facilidade se ver o idioma com mais frequência. Porém é preciso mesclar tudo isso com o estudo. Apenas ouvir sem prestar atenção não gera resultados. “Não precisa ver um filme inteiro em Inglês por dia. Assistir alguns minutos, concentrado, absorvendo alguma informação já é suficiente”, afirma a professora Andressa Federizzi.

Outra dica é alinhar o aprendizado do Inglês com hobbies e coisas do dia a dia. “Se o estudante gosta de andar andar de bicicleta, pode buscar vocabulário sobre isso ou ouvir um podcast em Inglês enquanto pedala, por exemplo. O ideal é testar um pouco de tudo, mas fazer todos os dias, levar a sério o cronograma. É assim que os poliglotas conseguem ser fluentes em tantos idiomas”, completa.

Deixe um comentário