ESTILO

Dicas de como usar vasos na decoração

As profissionais do Korman Arquitetos ensinam como empregar vasos de diferentes estilos, tamanhos e materiais

Se existe um adorno versátil, belo e indispensável na decoração de interiores, esse é o vaso decorativo. Independente de seu formato, material ou se será utilitário ou não, um vaso pode fazer a diferença em um ambiente, ganhando destaque no décor. “Modelos menores ficam perfeitos sobre mesas de centro ou aparadores, enquanto os maiores preenchem cantinhos da casa que muitas vezes são pouco explorados”, opina a arquiteta Ieda Korman, do Korman Arquitetos, que separou algumas dicas de como explorá-los na decoração.

Escolhendo o estilo de vaso

Mais do que um item para receber flores e plantas, hoje os vasos decorativos ganharam uma relevância maior. Extremamente versáteis, podem ser dispostos em todos os cômodos da casa – seja sozinho ou em uma composição. Mas para escolher o modelo ideal, Ieda Korman ressalta que é importante entender o contexto do ambiente em que ele estará. “Um vaso decorativo pode harmonizar com o estilo da decoração ou, então, brincar com contraste. No segundo caso, ele se tornará um destaque do ambiente e deve ter um design diferenciado”, opina a profissional.

De modo geral, analisar o estilo de decoração é importante para garantir que o acessório converse com a escolha do mobiliário, paleta de cores e outros objetos do espaço. “Seguir o mesmo estilo do ambiente é uma aposta segura. Para um projeto clássico, por exemplo, optar por um vaso sofisticado, com detalhes dourados, é uma bela opção”, destaca. Ambientes românticos combinam com vasos redondos e delicados, ao passo que acessórios mais quadrados e de linhas retas são perfeitos para ambientes modernos, minimalistas ou industriais. “Ainda é possível optar por vasos de formatos diferenciados e sinuosos, que flertam com a arte, para agregar estilo”, diz Ieda Korman.

Cuidado com os materiais

Diversos estilos de vaso podem compor um décor harmônico, como mostra os projetos de Korman Arquitetos (Fotos: Gui Morelli)

Para a escolha do melhor material, o escritório Korman Arquitetura indica observar o local que o vaso ficará exposto. “Existem vasos de vidro, cerâmica, pedra, metal. Em ambientes internos, todos são bem-vindos e a escolha é feita de acordo com o estilo da decoração. Em área externa, é necessário optar por materiais mais resistentes, como a cerâmica ou cimento”, explica Ieda Korman. Para cozinhas e banheiros, por sua vez, o ideal é optar por peças de materiais pouco porosos, pois são ambientes com bastante umidade.

De olho no tamanho e proporção

Segundo Korman Arquitetos, a proporção do vaso decorativo deve seguir o tamanho do ambiente – como visto em seus projetos (Fotos: Gui Morelli)

Determinar o tamanho do vaso é essencial para uma decoração harmônica. Se o adorno não for receber plantas, seu tamanho deve ser pensado de acordo com o ambiente, mantendo a proporcionalidade. “Ambientes pequenos pedem por vasos menores, que podem ficar dispostos sobre mesas, aparadores, estantes”, diz Ieda Korman. Áreas maiores, por sua vez, podem receber vasos mais chamativos, com ou sem plantas. Nesse caso, é muito comum que eles fiquem dispostos em cantos de paredes ou corredores, trazendo um charme a mais.

Além da amplitude do ambiente, saber qual a funcionalidade do vaso no espaço é essencial para determinar seu tamanho. “Quando o vaso vai receber uma planta, ele deve ter o tamanho correto para a espécie escolhida”, indica Ieda Korman.

Onde dispor

Extremamente versáteis, os vasos decorativos podem se tornar estrela em todos os cômodos da casa. “É muito comum utilizá-los vazios, em estantes, ou até sobre aparadores e mesas de centro, trazendo charme para a decoração”, diz a arquiteta. Os modelos maiores e mais arrojados podem ser dispostos diretamente no chão, normalmente em cantos de ambientes. Vasos ornamentais, de cerâmica ou vietnamitas, ficam melhores em áreas externas ou varandas. “Tudo depende do estilo, tamanho e função que o vaso terá no ambiente”, ressalta Ieda Korman.

Deixe um comentário