4 destinos exóticos na Ásia para viver uma experiência inesquecível

Veja elefantes, coma bem e conheça as relíquias de Buda em um passeio INDESCRITÍVEL pela Ásia

Um passeio inesquecível por Laos, Mianmar, Nepal e Tailândia – os quatro países asiáticos de templos suntuosos, boa gastronomia e passeios surpreendentes

316 0
Compartilhe
destinos exóticos

Laos, Mianmar, Nepal e Tailândia – as mais de 20 horas de viagem até os quatro países asiáticos são compensadas por templos suntuosos, boa gastronomia e passeios surpreendentes. Confira os destaques que cada localidade tem a oferecer.

Chiang Mai, Tailândia

Para ver elefantes

Elefante em Chiang Mai.

Se os primeiros destinos que vêm à sua mente quando se fala em Tailândia são a capital, Bangkok, e as praias paradisíacas, é hora de incluir mais uma cidade na listinha: Chiang Mai. A segunda maior cidade do país não tem o caos de Bangkok e é a escolha ideal para quem quer ver elefantes de pertinho. Em todo o sudeste asiático, há passeios com esses animais, mas a maioria deles os explora (montar neles, por exemplo, já é explorá-los). Em Chiang Mai, porém, há várias reservas que tratam os elefantes com respeito e é um lugar onde é possível alimentá-los e entrar com eles no rio.

Templo Doi Suthep.
Templo Wat Buppharam.

Ah, não dá para esquecer que Chiang Mai não é chamada de cidade dos templos à toa: eles estão em toda parte e vale a pena conhecer todos. O destaque vai para o famoso Wat Phrathat Doi Suthep, que fica próximo à cidade, no alto de uma montanha. Inteirinho dourado, é considerado um local sagrado para os budistas.

Imperdível: Elephant Nature Park
Está entre os santuários de elefantes mais conhecidos e respeitados da Tailândia. Por isso, os passeios são concorridos – é bom reservar com antecedência – e há vários tipos: em alguns, você vai até o santuário; em outros, vai até comunidades onde vivem os elefantes. elephantnaturepark.org/enp

Luang Prabang, Laos

Para descansar e comer bem

Cachoeiras de Kuang Si.

Luang Prabang é a cidade mais famosa para turismo no Laos. Tudo por conta das cachoeiras de Kuang Si, cujas águas têm um tom de azul-turquesa que parece ter sido inventado exclusivamente para elas. Logo, é bom reservar pelo menos meio dia para o passeio – são mais de dez quedas e dá para entrar na água em algumas delas.

Ambiente do Manda de Laos.

Além disso, é a cidade ideal para desacelerar – tudo parece funcionar de maneira mais lenta e tranquila por lá. Para completar, há uma infinidade de restaurantes e bares perfeitos para sentar, comer bem e ver o tempo passar. Não dá para perder o Tamarind e o Bamboo Tree. Depois, aproveite para terminar a noite no Utopia, o bar mais famoso da cidade, com vista para o rio e ambiente simpático, em que todo mundo relaxa deitado em tatames.

Imperdível: jantar no Manda de Laos
No restaurante especializado na cozinha tradicional do Laos, tudo – do ambiente à comida – é lindo. As mesas ficam em volta de um lago tomado por flores de lótus e o cardápio tem pratos típicos, como carne de búfalo e frango com capim-limão. mandadelaos.com

Yangon, Mianmar

Para ver relíquias de Buda

Shwedagon Pagoda.
Pagoda Sule.
Botataung.

O Mianmar se abriu para o turismo há pouco tempo, o que significa que há mais chance de ver os templos budistas cheios de fiéis, não de turistas. É lá, inclusive, que estão muitas relíquias do primeiro Buda, Siddharta Gautama. No templo Botataung, inteiro dourado por dentro, há fios de cabelo que dizem ser dele, por exemplo. É um local de peregrinação sagrado para os budistas, lotado durante o dia todo. E há outros, como a Pagoda Sule e o Chaukhtatgyi Paya, um galpão que abriga o maior Buda deitado do mundo, com 65 metros de comprimento, imponente.

Imperdível: pôr do sol na Shwedagon Pagoda
O principal templo de Yangon tem nada menos do que 2.600 anos de idade – é o pagode mais antigo do mundo. E chegar por lá um pouco antes do pôr do sol é imperdível: a luz batendo nas estruturas douradas deixa tudo com uma atmosfera mágica. theshwedagonpagoda.com

Katmandu e Pokhara, Nepal

Para se encantar com a natureza

Nararkot.

Para quem gosta de cenários naturais de tirar o fôlego, o Nepal é o lugar. Das dez montanhas mais altas do mundo, oito estão lá. Inclusive duas das mais famosas: Everest e Annapurna. O país é o destino ideal para fazer trekking ou escalada, mas, se esse não for o seu caso, não se preocupe. As montanhas podem ser vistas da cidade mesmo.

Vista do World Peace Pagoda.
Pokhara.

É bom se preparar para acordar cedo, pois as gigantes ficam maravilhosas quando o sol começa a nascer. Entre os pontos mais conhecidos para vê-las, estão Sarankot, em Pokhara, e Nagarkot, em Katmandu. Como o trajeto por terra é demorado e as estradas nepalesas não são muito boas, se você escolher conhecer as duas cidades, o avião é o meio de transporte mais indicado.

Imperdível: World Peace Pagoda, em Pokhara
O templo budista fica a 1.100 metros de altitude, em uma localização privilegiada para ver as montanhas em volta. É um passeio “dois em um”: dá para conhecer o templo e passar algumas horas só observando o cenário ao redor – as montanhas cobertas de neve parecem estar a poucos metros de distância.

*Matéria publicada por Marina Fabri originalmente na edição 210 da revista TOPVIEW. 

Neste Artigo

Converse com a Gente