CULTURA ARTES

MON inaugura espaço para neurodivergentes e programa para atender público autista

O Museu Oscar Niemeyer (MON) entrega ao seu público, nesta quinta-feira (30/6), a Sala de Acomodação Sensorial (SAS), espaço criado especialmente para pessoas neurodivergentes que precisam de um local reservado e com estímulos reduzidos. A SAS faz parte de um programa de inclusão abrangente, o MON Para Todos. A apresentação do projeto será às 16h30, no miniauditório do MON, seguida de visita à sala.

“Com uma política institucional de atender a diversos públicos, o MON se consolida, cada vez mais, como uma instituição dinâmica, aberta ao diálogo e à troca de experiências múltiplas por meio da arte”, afirma a diretora-presidente da instituição, Juliana Vosnika.

Com essa preocupação, o MON criou o Núcleo de Acesso e Participação (NAP) para ampliar o acesso de todos os públicos a obras do acervo e às atividades oferecidas pela instituição. “O objetivo é inserir cada vez mais a comunidade no Museu, participando ativamente de suas ações e propostas”, explica.

Criado em 2019, o Núcleo de Acesso e Participação é formado por uma equipe multidisciplinar com a missão de melhorar as condições de acesso dos diferentes públicos, trabalhando na construção de soluções de acessibilidade e inclusão social.

Além de apoio aos programas de inclusão já existentes (MON Para Todos para pessoas cegas e pessoas surdas), o NAP desenvolve ações que contemplam o atendimento a pessoas com Transtornos do Espectro Autista, por meio da criação de duas importantes ferramentas: a Narrativa Social e o Mapa Sensorial, utilizados para preparar a visita desse público ao Museu.

Outra ação importante do NAP foi a criação da Sala de Acomodação Sensorial. Também foi desenvolvida uma cartilha com normas e orientações para o atendimento a esse público, bem como passou a ser disponibilizado o cordão de girassóis, acessório reconhecido mundialmente para a identificação de pessoas com deficiências não visíveis, como o autismo.

Deixe um comentário