ESTILO

Conheça as plantas pequenas que podem revolucionar o décor de qualquer ambiente

O Studio Lily selecionou três espécies fáceis de cuidar e com todo charme que apenas as ‘babies’ têm

Alguns dos melhores perfumes estão nos menores frascos’ ou, trazendo o ditado popular para o universo das plantas, ‘nos menores vasos’. As baby plantas são opções para quem não tem muito espaço em casa, mas quer levar vida para o décor, já que cabem em qualquer cantinho.

“Para quem tem um pouco mais de espaço, também é bacana usar as babies entre um vaso médio e um maior. Isso cria uma linha de visual interessante com ponto de fuga do olhar”, explica Gabriela Heringer, sócia e diretora criativa do ateliê de cerâmicas e curadoria de plantas Studio Lily.

Plantar as pequenas em vasos de diferentes formatos e espalhar pela casa também muda completamente a atmosfera. Por isso, o Studio Lily fez uma seleção para quem deseja investir nessas plantinhas charmosas e entender um pouco mais das histórias delas e dos cuidados necessários para mantê-las sempre bem saudáveis.

Alocasia piccolini

Alocasia piccolini (Foto: divulgação)

Da família Araceae, a Alocasia piccolini é uma herbácea encontrada em regiões tropicais úmidas do Brasil e sudeste asiático. Ela pode ser cultivada em áreas externas ou em vasos para decorar ambientes internos. Por se tratar de uma planta tóxica, é preciso manter longe do alcance de crianças e animais domésticos.

Gosta de bastante luz natural indireta e não sobrevive bem em baixas temperaturas. As regas no verão devem ser mais frequentes – veja se a terra está seca e só nesse momento rege. É importante manter as folhas livres de pó para evitar entupimento dos poros, para isso basta umedecer um pano e limpar delicadamente.

Maranta tricolor

Maranta tricolor (Foto: divulgação)

Conhecida como ‘planta rezadeira’, por fechar as folhas durante a noite e abrir durante o dia, a Maranta tricolor pertence à família das Marantáceas e encanta pelas tonalidades que variam entre rosa, roxo e vermelho.

A rega muda de acordo com o clima, mas ela gosta da terra sempre úmida. Se estiver em uma região de muito calor a Maranta tricolor vai precisar de mais água, se for uma região mais fria, menos. Vale borrifar um pouco de água nas folhas caso o clima esteja seco. Ela gosta de meia-sombra e sol fraco, aquele entre 7h e 9h da manhã. É importante não deixar em sol forte porque as folhas podem queimar.

Oxalis

Oxalis (Foto: divulgação)

A Oxalis lembra trevos de quatro folhas e tem vários nomes populares como flor de borboleta, flor do amor, trevo da felicidade. É uma herbácea da família Oxalidaceae, com origem na América do Sul. Assim como a Maranta, ela também tem a capacidade de se abrir com o sol e se fechar a noite, recebendo assim o nome de planta-relógio. Ela não gosta de extremos, ou seja, nada de muito sol nem pouco. O ideal então é manter perto de uma área com luz natural, mas sem incidência de raios solares diretos. A rega deve ser realizada quando o solo estiver seco.

Essa e outras espécies de plantas e cerâmicas podem ser encontradas no site.

Deixe um comentário