Coluna Fashion & Décor, setembro de 2018 - TOPVIEW
Compartilhe

Durante séculos, o Marrocos tem sido influenciado por diversas culturas, devido à sua localização única. Tribos árabes, romanos, berberes e colonizadores europeus formaram o que hoje conhecemos como Marrocos e moldaram o estilo arquitetônico único do país.

Diferentes elementos fazem parte da arquitetura e do design local, mas a influência maior ainda é a islâmica, principalmente nos ornamentos. Mas, além desta, a arquitetura hipano-mourisca, que é característica do norte da África e da península ibérica, também é destaque, com paredes brancas e telhados de estuque entre arcos e cúpulas.

Essa beleza está quase sempre oculta por muros e imensas portas de madeira maciça – são eles os riads, casas tradicionais projetadas para dentro de um pátio, que proporcionam privacidade aos moradores e proteção contra o clima. Esses pátios internos geralmente possuem uma fonte central ricamente decorada com zelliges, famosos e onipresentes mosaicos geométricos de cerâmica esmaltada e colorida, introduzidos pelos mouros no século 10.
Hoje, muitos antigos riads foram reformados e transformados em hotéis e restaurantes. Hospedar-se em um deles é uma dádiva para os curiosos. 

Outra ornamentação típica são os moucharabiehs, janelas feitas com treliças de madeira que permitem ver de dentro para fora, mas não o contrário, além de facilitar a ventilação e iluminação. Praticamente, os avós dos cobogós da atualidade modernista. 

Atualmente, o que mais se destaca para nós, visitantes ocidentais no Marrocos, são as inúmeras e inusitadas maneiras de se hospedar, seja em um kasbah (fortaleza ou parte fortificada de uma cidade, construída toda em barro e pedra) ou em um acampamento no meio do deserto, em tendas típicas do povo berbere, geralmente agrupadas em círculos com paredes revestidas de tecidos ou tapetes, cujo interior possui camas cobertas com lençóis e almofadas e lanternas espalhadas de cores vibrantes, cercadas pelos tons de laranja intenso das dunas de areia do deserto. Basicamente, o cenário de um filme… 

Falando um pouco de moda, não podemos deixar de fazer um link com um dos maiores representantes da moda internacional, Yves Saint Laurent, que morou e se inspirou tanto nesse cenário e estilo de vida do Marrocos. Uma de suas maiores inspirações foi uma obra conhecida como Jardim Majorelle, desenhada pelo pintor francês de mesmo nome: um jardim composto por uma grande diversidade botânica e emoldurado por uma edificação art déco. Posteriormente adquirido por YSL, foi transformado em moradia e, hoje em dia, é museu de arte berbere. 

Há um ano, Saint Laurent foi homenageado com a inauguração de um novo museu, que leva o seu nome, totalmente dedicado ao seu legado. Situado há poucos metros do Jardim Majorelle, o projeto foi criado pelo escritório francês de arquitetura KO. 

No décor, o Marrocos é uma verdadeira ode à extravagância.

*Matéria publicada originalmente na edição 215 da revista TOPVIEW. 

In this article

Join the Conversation