ESTILO

Bosques e Rua do Outono fazem do Ecoville, um refúgio na cidade

Mercado de luxo se apropria da beleza dos bosques e traz tendência de apartamentos imersos na natureza

Na virada da estação, a Rua Deputado Heitor Alencar, entre os bairros do Mossunguê e Ecoville, na capital paranaense, ganhou destaque nas redes sociais. O motivo: um belíssimo corredor vermelho, formado pelo amadurecimento das árvores “liquidambares”, plantadas pela prefeitura de Curitiba no início dos anos 2000. Entretanto, não é de hoje que a natureza é um dos grandes diferenciais do Ecoville, seja pela proximidade com o Parque Barigui, pela quantidade de bosques preservados ou ainda pela qualidade de vida que estar em contato com a natureza proporciona. De acordo com o IPPUC, a média de espaço verde por habitante no Ecoville é de 113,49 m², bem superior à da cidade de Curitiba que é de 58 m² por habitante. Esse fator tem – cada vez mais – influenciado a concepção dos empreendimentos da região, que se apropriam deste verde, trazendo a natureza para dentro dos apartamentos.

(Foto: divulgação)

É o caso do novo empreendimento imobiliário da Construtora Andrade Ribeiro, o Seventy Upper Mansion. Com projeto arquitetônico do renomado arquiteto Luiz Mori Neto, o imóvel traz o conceito de mansão suspensa, com 340 m² e quatro suítes. O destaque fica pelo uso de esquadrias com grandes vidros nas janelas e persianas integradas pelo lado interno. Olhando de fora, as janelas praticamente se “dissolvem”, criando vistas desobstruídas e conexões entre os espaços internos e a paisagem circundante, criando uma verdadeira sensação de se estar em uma casa dentro de um bosque.

“Nunca se falou tanto sobre a importância em valorizar o ambiente caseiro e em trazer o verde da natureza para o nosso dia a dia. A sensação de bem-estar e a qualidade de vida já são comprovadas cientificamente. É essa a nossa proposta principal com o Seventy Upper Mansion. Trazer a sensação de se estar em meio à natureza, mesmo que seja morando em um condomínio vertical. As pessoas estão passando mais tempo em casa, então deve ser um refúgio com qualidade de vida”, comenta Mori Neto.

Foi esse fator que chamou a atenção de um dos futuros moradores do bairro e do condomínio da Andrade Ribeiro. O médico Alexei Der Bedrossian afirma que a escolha pelo bairro não foi aleatória. Segundo ele, o fato de o Ecoville estar entre os mais arborizados de Curitiba influenciou diretamente no seu investimento. Além disso, ele diz que, por já ser cliente da mesma construtora, em outro empreendimento, confia no padrão de qualidade da empresa.

(Foto: divulgação)

O condomínio Seventy Upper Mansion fica localizado na rua Hamilton Olivo Brunor e possui ainda um terraço exclusivo, rodeado pelo bosque nativo do Ecoville, além de um poço artesiano, que garante o duplo abastecimento de água, proporcionando uma maior comodidade aos moradores.

Ecoville entre os mais verdes e valorizados da capital

Nos últimos anos, o bairro vem ganhando vultosos investimentos em infraestrutura, através de um planejamento bem estruturado e de uma integração bem ordenada entre o homem e a natureza, que vem valorizando muito a região. O Seventy Upper Mansion surge em um momento de aquecimento do mercado imobiliário.

Segundo dados da Ademi-PR (Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná), em parceria com a BRAIN Inteligência Corporativa, a venda de imóveis novos em Curitiba cresceu mais de 40% nos dois primeiros meses de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com Leonardo Pissetti, presidente da Associação, o cenário econômico tem ajudado o mercado imobiliário a ser resiliente na crise. “Hoje, o que alimenta o setor é o crédito. E a taxa de juros para financiamento imobiliário é a menor da história do Brasil. Com isso, a capacidade de compra cresceu 30%, o que possibilitou que as pessoas buscassem imóveis mais alinhados ao seu estilo de vida, às suas preferências e às suas necessidades”.

Dentro dessa perspectiva, o Seventy Upper Mansion aparece como uma opção de alto padrão que pretende conjugar a privacidade de uma alameda cercada de natureza (com os hoje belos corredores vermelhos) com a facilidade de estar “perto de tudo”, como do próprio centro da cidade ou ao lado do parque Barigui, ou ainda tendo ao alcance diversas opções de comércio, escolas, supermercados e farmácias.

Deixe um comentário