Aplicativo de controle parental avisa o que seu filho acessa no YouTube - TOPVIEW

Aplicativo de controle parental avisa o que seu filho acessa no YouTube

Nova funcionalidade do app - criado por uma mãe brasileira - permite monitorar e controlar tudo o que a criança acessa no YouTube

Compartilhe

O cenário tecnológico mostra que não há limites quanto a disponibilidade de informações na internet, permitindo que crianças e adolescentes acessem todo tipo de conteúdo. Um exemplo que tem ajudado os pais são os aplicativos que ajudam a monitorar a vida digital dos filhos. É o caso do AppGuardian – aplicativo de conexão entre pais e filhos que oferece ferramentas para auxiliar as famílias nas mudanças de hábitos digitais. Agora com a nova funcionalidade Navegação Segura os pais podem também monitorar os conteúdos acessados pelos seus filhos no YouTube.

O portal é um dos mais acessados do planeta, são mais de 1 bilhão de usuários no mundo todo. De acordo levantamento recente do AppGuardian, crianças passam em média 5 horas por dia assistindo vídeos. E mesmo com as classificações etárias para maiores de 18 anos, o público ainda é formado por bebês, crianças e adolescentes. De acordo com Luiza Mendonça, CEO do aplicativo e fundadora da marca, o sistema permite que os pais vejam o que as crianças pesquisam. “É possível monitorar os vídeos assistidos no YouTube, bloquear sites e acompanhar o conteúdo pesquisado no Google”, explica.

Como funciona

Ao baixar o AppGuardian os pais conseguem bloquear o app do Youtube do celular das crianças e deixá-las acessando apenas pelo browser da Navegação Segura – função do aplicativo. Após isso, a criança poderá usar o Youtube normalmente, com a supervisão dos pais, que será avisado no app do celular dele sobre a movimentação do filho no site. Além disso, com o AppGuardian também é possível entender melhor o perfil dos filhos na internet por meio de relatórios e informações de uso, como aplicativos mais usados diariamente, durante a semana ou no mês todo.

“O AppGuardian foi pensado para todo tipo de pais e mães: tanto para aqueles que gostam de ter mais controle por meio de bloqueios e um monitoramento mais firme das crianças e adolescentes conectados, quanto para aqueles que prezam por uma relação de confiança, mais aberta, bastando apenas o acompanhamento por meio de alertas e relatórios, sem necessariamente recorrer a bloqueios. Com a ajuda da tecnologia e com todos esses cuidados, os pais podem ficar tranquilos em relação a navegação dos filhos na internet” finaliza Luiza.

In this article

Join the Conversation