4 perguntas para se fazer antes de comprar um brinquedo para seu filho - TOPVIEW

4 perguntas para se fazer antes de comprar um brinquedo para seu filho

Os brinquedos plásticos oferecem diversas vantagens, entre elas, o potencial de serem reciclados após o descarte

Compartilhe

Com o Dia das Crianças se aproximando, pais e responsáveis já começam a pensar em como presentear seus filhos. No entanto, antes de ir às compras, é importante ter em mente algumas considerações para garantir uma escolha segura e divertida. E quando o assunto é saúde dos filhos não devemos falar apenas dos doces e guloseimas que as crianças ganham, mas também dos brinquedos que, por mais simples e inofensivos que possam parecer, podem representar alguns riscos.

De acordo com uma pesquisa encomendada pelo Instituto Alana, 90% dos brinquedos fabricados no mundo são feitos de plástico. “Este material é de grande importância para a sociedade por ser aplicado nos mais variados objetos e produtos do cotidiano, além de ser 100% reciclável. Ou seja, depois de os pequenos brincarem bastante, é possível doar os brinquedos, desde que estejam em bom estado, ou levá-los aos pontos de entrega para reciclagem”, explica Simone Carvalho, coordenadora do Movimento Plástico Transforma.

No entanto, algumas práticas equivocadas com a incorporação de certas substâncias podem acarretar problemas de saúde. Portanto, antes de comprar um brinquedo para seus filhos, ou para outras crianças, pergunte a si mesmo estas quatro questões muito importantes para não ter erro na hora de escolher os brinquedos:

Onde está o selo INMETRO? 

A certificação do INMETRO, órgão responsável pela certificação dos brinquedos no Brasil, é uma garantia de que o brinquedo atende a requisitos mínimos de segurança como, por exemplo, não apresentar em sua estrutura ou composição componentes que apresentem risco à saúde ou lesões corporais. Os produtos que levam o selo, incluindo os de plástico, são periodicamente ensaiados por laboratórios acreditados e, se for comprovado que o fabricante desrespeitou a norma, seu certificado pode ser suspenso ou revogado. Em caso de reprovação nos ensaios, o brinquedo fica impedido de ser comercializado em todo o território nacional.

Um levantamento feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas da Escola Paulista de Defesa do Consumidor do Procon-SP, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, revela que entre os consumidores que costumam comprar brinquedos apenas 25% afirmaram sempre observar o selo de certificação do INMETRO. Por isso fique atento em buscar sempre produtos que deem respaldo para a sua segurança e de sua família e que tenham certificações. E você, que tipo de consumidor é?

Qual a faixa etária recomendada no brinquedo?

Bebês e crianças pequenas tendem a ser expostos a brinquedos e levá-los à boca, especialmente as peças pequenas. Os menores gostam especialmente de brinquedos como instrumentos musicais, panelinhas, blocos de montar, jogos de encaixar, bonecos e carrinhos. Portanto, mesmo que contenha o selo INMETRO, é importante que a criança brinque apenas com brinquedos recomendados para sua faixa etária.

Preciso montar o brinquedo? 

Muitos brinquedos são embalados com pequenas peças ou etiquetas que podem ser facilmente engolidos. É por isso é importante que os pais ou responsáveis desembrulhem os brinquedos antes de permitir que as crianças brinquem com eles. Não deixe que crianças pequenas desempacotem seus próprios brinquedos. Embora as crianças mais velhas possam parecer capazes de fazer isso, elas podem deixar pequenas partes da embalagem para trás que podem causar um risco para um irmão mais novo, por exemplo. Além disso, é importante realizar o descarte correto das embalagens, para que elas possam ser recicladas.

O que a internet fala sobre o brinquedo? 

Virou praticamente uma regra fazer algumas pesquisas básicas na Internet antes de fazer qualquer compra. Com isso, é possível ler críticas de clientes, verificar se há avisos de saúde pública, avisos de recall, ou até saber a opinião de um amigo(a) que tenha filhos da mesma idade.

Tomando todos esses cuidados, qualquer brinquedo de plástico que possa ser comprado para seu filho será seguro. “O uso do plástico revolucionou o segmento de brinquedos com propostas cada vez mais criativas e inovadoras, permitindo a fabricação de objetos com diferentes tamanhos e formatos. Eles são os queridinhos das crianças e possuem a vantagem de serem mais duráveis, facilitam a higienização já que são laváveis e, quando não forem mais usados pelas crianças, podem voltar ao ciclo produtivo por meio da reciclagem”, finaliza Fernanda Maluf, também coordenadora do Movimento Plástico Transforma.

In this article

Join the Conversation