12% dos internautas passaram a seguir um novo influenciador na pandemia; saiba quem é - TOPVIEW

12% dos internautas passaram a seguir um novo influenciador na pandemia; saiba quem é

Conheça o biólogo e virologista que se tornou uma das personalidades influenciadoras neste período

70 0
Compartilhe

Em meio à crise do novo coronavírus, um nome se tornou comum na boca de muitas pessoas: Átila Iamarino. O biólogo e virologista que já era conhecido pelo seu canal no Youtube, o Nerdologia, se tornou um dos influenciadores mais buscados da Internet brasileira, segundo dados do instituto QualiBest.

Os números mostram que, na pandemia, 12% passaram a seguir um influenciador nas redes sociais – e, quando perguntados sobre o nome deles, Átila é de longe o mais citado.

Em um ranking de meios de imprensa produzido pelo instituto na semana passada, Átila já era apontado por 2% da população do país como uma das fontes mais confiáveis para se informar sobre a covid-19.

Atila Iamarino (Foto: Reprodução)

O QualiBest ouviu 1009 pessoas de todas as regiões brasileiras, condições socioeconômicas e faixas etárias entre 10 e 13 de abril. A pesquisa foi feita por meio de uma ferramenta digital do instituto que conta com 250 mil brasileiros cadastrados para participarem de estudos quantitativos online. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Para Daniela Malouf, diretora geral do QualiBest, o fenômeno mostra novamente a força das redes sociais como fonte de informação. “Um dos principais insights que a gente tinha desde pesquisas feitas no ano passado é como os influenciadores não são apenas meios de distração, mas também são consumidos como transmissores de análises, fatos, opiniões – coisas que antes eram buscadas somente na imprensa”.

“O caso de Átila é interessante porque, se por um lado ele já era conhecido pelo canal no Youtube e ganhou muita relevância agora por suas explicações científicas, por outro os próprios meios da imprensa notaram a sua importância como fonte de informação. Não à toa, ele esteve em programas de TV e foi entrevistado por muitos veículos grandes da nossa imprensa. Foi um diálogo inevitável”, completa ela.

De fato, a pesquisa do QualiBest mostra que 65% dos internautas brasileiros estão acompanhando influenciadores na quarentena. Destes, 20% destes estão seguindo mais influenciadores do que antes – enquanto 36% seguem os mesmos que já seguiam e 9% até deixaram de acompanhar alguns. Entre os internautas que estão “seguindo mais” e “seguindo o mesmo que antes”, 24% estão usando este recurso para se informar sobre a pandemia do coronavírus.

In this article

Join the Conversation