10 motivos para visitar Monte Verde - TOPVIEW

10 motivos para visitar Monte Verde

MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região) lista atrativos que fazem do distrito um dos mais populares do Brasil no inverno

Compartilhe

Monte Verde, distrito do município de Camanducaia, extremo sul de Minas Gerais, se prepara para um inverno diferente. Conhecido por atrair turistas de todo o Brasil, por sua paisagem montanhosa e clima frio, a pequena e acolhedora vila, que recebeu cerca de 500 mil turistas em 2019 (60% do total entre maio e agosto), agora segue com a retomada gradual da economia local em razão da pandemia do novo coronavírus.

Desde 4 de junho, os mais de 150 estabelecimentos de hospedagens e restaurantes reabriram com uma série de restrições impostas pela administração municipal, com o objetivo de garantir a segurança e a saúde de turistas, colaboradores, moradores, fornecedores e clientes. Hotéis e pousadas voltaram a operar com, no máximo, 40% da capacidade, respeitando o período em que a cidade ficará em “alerta” para casos de Covid-19. Aos finais de semana e feriados, apenas turistas com reservas antecipadas podem ter acesso ao distrito.

Celebrando a retomada gradual, a MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região) lista 10 motivos para visitar o distrito:

1. Localização

O distrito fica bem próximo de São Paulo (166km) e de Campinas (159km). Ambas as cidades levam muitos turistas para a região. Dessa forma, os visitantes podem ir de carro, o que é uma opção mais segura com relação aos riscos de contaminação.

2. ‘Clima’ de romance

O clima frio de Monte Verde atrai muita gente. O distrito está localizado a mais de 1,6 mil metros de altitude, na Serra da Mantiqueira, o que contribui para a manutenção da natureza preservada, com lindos Bosques de Araucária. A temperatura atinge valores negativos no inverno, principalmente em julho. Fenômenos como geada e até a precipitação de neve podem ocorrer. Um cenário perfeito para uma viagem a dois. A paisagem e o frio colaboram para manter o ambiente com traços de romantismo e aconchego.

3. Atividades radicais e ao ar livre

O distrito abriga a famosa “Fazenda Radical”, que reúne diversas atividades: a mega tirolesa, o arvorismo, a parede de escalada, o arco e flecha, a falcoaria e o passeio de quadriciclo, tirolesa infantil e o slackline. A Trilha da Pedra Redonda também é um ótimo atrativo: é considerada de baixo grau de dificuldade em comparação com as outras e, no meio do caminho, há um mirante com uma vista espetacular. O acesso, porém, só é permitido com a contratação de agência de passeio.

4. Gastronomia

A avenida principal de Monte Verde é repleta de bares e restaurantes, que oferecem uma gama de opções do melhor da culinária: comida mineira; fondues; pratos da cozinha alemã; e chocolates feitos no local em fábricas tradicionais do distrito. As bebidas também são um atrativo: cachaças, vinhos e cervejas artesanais.

5. Cervejarias artesanais

O distrito possui duas fábricas próprias: Cervejaria Monte Verde (fábrica de cerveja e chopp) e Cervejaria do Fritz (que, além da fábrica, também brinda os turistas com um bar/restaurante). Vale a pena provar.

6. Pintura Bauer e outras artes

O distrito está “florescendo em cores” com a pintura Bauer. Em um projeto da MOVE em parceria com as alunas da artista plástica Maria Carmem Osterne, aos poucos, o “cinza da pandemia” vai ficando distante. Bauernmalerei (pronuncia-se Bauermalarrái), ou simplesmente Bauer, significa “Pintura de Camponês”. Folclórico, vibrante e muito popular nos séculos XVII e XVIII, o Bauer é original da Alemanha e retrata a visão simples da natureza: flores (rosas, tulipas, miosótis), arabescos e pássaros em cores fortes e contrastantes. O projeto já foi colocado em prática, começou pelos bancos da avenida principal e vai ganhar cada cantinho de Monte Verde, que também é conhecido pela arte em cerâmicas e azulejos.

7. Comércio de produtos artesanais

O distrito é um bom local para se fazer compras, principalmente, de produtos artesanais, com destaque para roupas, chocolates e geleias. Conhecida como a Suíça Mineira, a vila oferece muitas fábricas de chocolates e doces, que atraem turistas pela qualidade, variedade e o inesquecível sabor caseiro. O turista não pode deixar de levar essas delícias para casa.

8. Adaptação aos novos padrões de higiene

Hotéis, pousadas e restaurantes estão preparados para atender aos turistas. Segundo Rebecca Wagner, presidente da MOVE, além do fechamento das áreas de lazer dos hotéis e pousadas, foi criada uma cartilha com orientações gerais para a promoção de higienização. Equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados para todas as atividades de colaboradores, frequentadores e visitantes estão sendo disponibilizados em tempo integral, bem como álcool gel 70% e lavatórios com água corrente, sabão líquido, papel toalha descartável e lixeiras.

9. Patinação no gelo

Aberta ao público no ano 2000, a pista de patinação no gelo de Monte Verde leva o título de um dos maiores ringues fixos do Brasil, com 200m² de gelo. Para as crianças há andadores reguláveis para diversas alturas que ajudam no equilíbrio, proporcionando uma diversão segura e muita tranquilidade aos pais.

10. Bar do gelo

Construído com 18 mil quilos de gelo, o Ice Bar de Monte Verde é um atrativo turístico para quem curte de verdade o frio. O estabelecimento é completamente feito de gelo, proporcionando temperaturas que chegam a -20ºC. Para os amantes de fotografia, o bar é o local perfeito, pois conta com um urso de gelo, um esquilo, um tucano, um trono e um coração para os casais.

In this article

Join the Conversation