ESTILO

10 alimentos que podem reduzir o desejo sexual

Já falamos em outros momentos sobre alimentos que ajudam a melhorar o desejo sexual. Mas sabia que há alguns que reduzem esse desejo? Infelizmente eles existem. Os principais são:

Alimentos processados

(Foto: iStock)

Esses, por si só, já devem ser riscados da sua alimentação, pelos males que podem causar à saúde. E como agravante, podem destruir o zinco do seu corpo, essencial para sua saúde sexual.

Açúcares

(Foto: Adobe Stock)

O consumo de açúcar em excesso impacta nos níveis de serotonina do corpo, causando uma baixa libidinal.

Álcool

(Foto: Getty Images)

Bebidas alcoólicas diminuem o desejo, a excitação e a sensibilidade durante o ato sexual, principalmente em doses elevadas.

Queijo

(Foto: divulgação)

Ele é muito bom, mas afeta os níveis de testosterona e de estrogênio no corpo, reduzindo a libido em homens e mulheres.

Pipoca

(Foto: divulgação)

Sim, até mesmo a pipoca reduz seu desejo sexual. Isso acontece porque ele contém substâncias que reduzem a contagem de espermatozoides, além de estar associado a um menor desejo sexual.

Pão

(Foto: Pinterest)

Os carboidratos do pão funcionam com um desestimulante por conta do seu índice glicêmico.

Enlatados

(Foto: divulgação)

Como são ricos em sódio, comidas enlatadas afetam a pressão arterial e reduzem o fluxo sanguíneo nos órgãos genitais.

Menta

(Foto: divulgação)

Alimentos mentolados podem reduzir a testosterona do corpo, deixando a pessoa com bom hálito, mas com menor desejo sexual.

Soja

(Foto: divulgação)

Ela é rica em fitoestrogênio, que provoca o desbalanceamento hormonal.

Frituras

(Foto: divulgação)

Essa é outra coisa que você precisa reduzir, ou cortar, para uma melhor qualidade de vida. Além disso, as gorduras trans usadas em frituras diminuem a libido e podem interferir até mesmo na gestação.

De acordo com a Dra. Erica Mantelli, esses alimentos causam um efeito negativo no corpo, e é “claro que eles vão afetar o desejo sexual se consumidos em altas quantidades, e o ideal é sempre ter o acompanhamento de um nutricionista,” finaliza a médica.

Deixe um comentário