9 especialistas indicam as principais tendências para casamentos em 2018

Um time que, literalmente, faz a festa acontecer fala sobre detalhes e características que vão reger as celebrações neste ano

301 0

Estilo da festa,

por Diana Parigot de Souza e Rodrigo Ono

(Foto: Mana Gollo)

As grandes produções ainda poderão ser vistas, mas em menor quantidade. “A tendência que se tem seguido hoje são casamentos menores, com entre 150 e 250 convidados, além dos mini-weddings, com até cem convidados”, explica Rodrigo Ono, cerimonialista à frente da RYO Eventos e com mais de 20 anos de experiência. Vale ressaltar que festas menores não são necessariamente mais em conta. Elas impactaram, sim, no local onde o casamento acontece. Praias, fazendas e até as próprias casas das famílias são mais procuradas agora, o que exige do cerimonialista um projeto mais detalhado. Na parte de decoração, tons quentes, estampas geométricas, elementos suspensos e efeitos vegetativos e orgânicos vão ser os mais usados. E mais uma dica de Ono: “abuse da sustentabilidade com vegetações que possam ser plantas depois. Vale até mesmo doar as flores do casamento para fazer o bem a outras pessoas”. Já para quem opta pelo combo casamento mais viagem, conhecido como destination wedding, Los Cabos (México) e a ilha de Aruba devem ser os destinos mais procurados, seguidos de Riviera Maya (México) a Punta Cana (República Dominicana). “Um local paradisíaco, férias com família e amigos e vários dias de curtição são os pilares do destination wedding”, explica Diana Parigot de Souza, wedding planner da empresa Welcome Weddings, que atua desde 2012 focada no mercado de casamentos no exterior. Ela acredita que o evento realizado dessa forma segue em alta porque permite que os noivos sigam seus sonhos “sem a necessidade de cumprir todos os protocolos formais”.

Vestido,

por Mariana Bassetti

(Foto: Marcelo Tanaka)

O esperado vestido da noiva também deixa de seguir padrões tão rígidos. O branco segue como a opção de muitas mulheres, em versões de off e new white. Mas outros tons claros ganham espaço, como nude, azul, pérola, rosé e amarelo. “Entre os tecidos, durante o ano veremos bastante rendas de diferentes padronagens (não apenas o tradicional floral), em patchwork e com efeitos 3D, tecidos texturizados como paetê e tule com brilho (que também podem ser usados em casamentos de dia), tules de toque macio e tecidos fluidos como crepe e musseline”, explica Mariana Bassetti, estilista da Artha Atelier. Segundo ela, detalhes como franjas, correntes de pedrarias, pérolas e cristais estarão em alta. Para as mais modernas, valem jaquetas de couro e até mesmo jeans, com detalhes personalizados como data de casamento e nome do casal. “Os noivos estão cada vez mais procurando lugares com os quais se identifiquem, que tenham a ver com o seu estilo de vida e a sua história, que possibilitem que a festa tenha um clima mais descontraído e sem muitos protocolos”, explica a estilista. Por isso, a Artha se especializou em casamentos que, normalmente, acontecem ao ar livre. “Os vestidos são mais simples, no sentido de serem pouco volumosos para facilitar a mobilidade e o deslocamento pelos ambientes. Mas isso não significa abrir mão da qualidade dos materiais e detalhes”, explica. “São modelos fluidos, com tecidos leves e cintura marcada. Algumas noivas optam por modelos curtos, duas peças, como cropped e saia e já fizemos outras que casaram de calça e macacão”, completa Mariana.

Bolo + mesa de doces,

por Priscila Bertholdo

(Foto: Laertes Soares)

O tradicional bolo de casamento, com três andares e redondo, ainda poderá ser visto em muitas festas. Mas há espaços para inovações. “É o caso do dirty iced cake, que é um bolo naked ‘raspado’, decorado com flores naturais”, explica a chef pâtissière Priscila Bertholdo, da Petit Pop. Já na parte de doces, opções mais saudáveis, como diet e com chocolate 70% cacau, ganham espaço.

Flores,

por Tina Gabriel

(Foto: Divulgação)

Na opinião da designer floral Tina Gabriel, cada vez mais os arranjos de flores serão desestruturados: “em formato de bolinha, cogumelo ou cobra não se usa mais”, argumenta. Seguindo essa tendência, todos os tipos de plantas podem ser usadas – flores, folhas, suculentas.

Make,

por Luci Caldas

(Foto: Reprodução Facebook)

Nesse caso, o que é tendência acaba se moldando ao estilo de cada noiva. Mas, para a mulher que quer subir ao altar seguindo as novidades, vale saber que os tons terrosos, os dourados e os nudes seguem certeiros. “Aposte também em cílios volumosos e no famoso delineado gatinho, mas com muita cautela. Os tons metalizados estarão em alta”, completa Luci Caldas, maquiadora do Torriton. Para as noivas de estilo romântico, tudo bem esfumado e com ar natural. Já para as modernas, blush levemente destacado nas cores pêssego, rosa queimado e marrom.

Fotografia,

por Mana Gollo

(Foto: Mana Gollo)

Na era de celulares com câmeras quase profissionais, em que tudo vira selfie e vai para as redes sociais, como fica o profissional que faz o registro oficial do casamento? “Precisamos ter um olhar cada vez mais apurado e sensível, pois a tecnologia está deixando as pessoas cada vez mais exigentes”, explica a fotógrafa Mana Gollo, que afirma, ainda, que a identidade visual também é primordial para que o trabalho seja visto como arte, não apenas fotos. A maioria dos casais está procurando profissionais com quem se identifique, o que rende fotos mais sinceras e que traduzem quem de fato são os noivos.

Música,

por Nizo Gomide

(Foto: Divulgação)

Eis outra parte da festa em que o estilo dos noivos e convidados muitas vezes se sobrepõe a modismos. “Independentemente do tamanho da festa, o importante é criar a trilha ideal para cada momento e sugerir artistas/atrações apropriadas ao evento”, explica Nizo Gomide, com a experiência de ter feito o som de mais de quatro mil eventos. Para ele, 2018 deve ser o ano dos DJs com tracks exclusivas (músicas com edições específicas) em todos os estilos e remixes próprios de músicas bem conhecidas aliados a performances ao vivo de grandes nomes do cenário artístico nacional (cantores e/ou instrumentistas).

Bufê,

por Kika Marder

A parceria entre o responsável pela comida, os noivos e o party designer na elaboração do cardápio é o segredo para o sucesso de um casamento, segundo Kika Marder, chef do Sel Et Sucre que assina a gastronomia de eventos em Curitiba há mais de cinco anos. “Acredito que, hoje, as pessoas buscam mais qualidade ao invés de quantidade”, afirma. “Casamentos mais intimistas, para um menor número de pessoas, possibilitam que o cliente opte por um cardápio mais exclusivo e de mais qualidade e com um serviço mais eficiente”, completa ela, que acredita que eventos menores seguem com força em 2018.

Veja também: O que fazer 10 dias antes do casamentoFlávio Frenkel, da Anis Gastronomia, cria serviço de catering para festas infantis

Dica de leitura

O Guia Essencial do Casamento, de Constance Zahn (Editora Paralela).

*Matéria publicada originalmente na edição 208 da revista TOPVIEW.

 

Neste Artigo


Converse com a Gente